10 de out de 2012

Hawaii para contemplar


Eu e meu marido, somos formados em engenharia florestal e biologia, portanto é quase impossível em uma viagem não realizarmos atividades naturais, com o objetivo simples de contemplar a paisagem.

Um dos momentos sem dúvida mais especiais sobre esta viagem ao Havaí, foi aprender um pouco mais sobre a cultura havaiana e sua relação com a natureza. A interação com pessoas locais, possibilitou conhecer um lado da história que não está disponível nos museus ou em rituais forjados para atrair o turista.

Nessa viagem tivemos o prazer de conhecer o Dr. Samuel M. ‘Ohukani‘ōhi‘a Gon III, sim! este é o nome dele. Sam é ecologista e pesquisador da organização The Nature Conservancy. A TNC é uma organização não governamental que desenvolve projetos sérios de conservação e proteção a natureza em diferentes habitats espalhados em todo o mundo.


Sam, é descendente havaiano e ao longos dos anos aprofundou seus estudos sobre a sua cultura, aprendendo cantos (Oli) e danças tradicionais (hula).  Hoje, Sam é responsável por transmitir as orações havaiana e os protocolos culturais sagrados em Oahu, que foi passado pra ele por seu mentor Kumu Lake antes de partir.


Abaixo tem um videozinho de Sam iniciando um cântico em respeito a floresta antes de começarmos nossa caminhada. O vídeo é curto porque não entendi se era pra olhar, concentrar ou cantar junto, hehe. 


video
Sam Ohu Gon III
ʻōhiʻa lehua (Metrosideros polymorpha) planta nativa da do Havaí

Fizemos uma caminhada leve na trilha Halapepenui em Oahu e vimos as cores, as flores e as formas de um ambiente tão bonito. Mas como muitos lugares do mundo, o Havaí também vem sofrendo fortes pressões ambientais principalmente com introduções de espécies invasoras.

E olha só quem são os grandes vilões? Sim, as goiabeiras! Nossas querida espécie desenvolve-se tão bem no Havaí, mas infelizmente acaba ameaçando a flora local, que não consegue competir e nem desenvolver-se onde elas estão. Você já parou pra pensar o por que de muitos lugares, principalmente as ilhas tem um forte controle com a entrada de sementes? É justamente isso, algumas espécies em determinados lugares simplesmente tornam-se pragas, desequilibrando o ambiente natural e as consequências não são somente questões ambientais e sim econômicas.


Goiabeiras, árvores que tornaram-se invasoras e ameaça a flora local.

Os esforços e iniciativas de cuidar deste paraíso tropical que não resume-se apenas a ondas gigantes são muitos e maior ainda, é o amor e respeito dos locais com sua terra. Talvez seja o trabalho deste poucos que estão fazendo a diferença, para que eu e você perceba o que tem de tão mágico neste lugar. 


Mahalo


4 comentários:

  1. Oi, Raquel! Tudo bem?

    Vim parar no seu blog por causa do post sobre o golpe de taxi em Buenos Aires, mas acabei lendo os outros textos e gostei muito, em especial esses últimos três, sobre o Havaí. :)
    Eu nunca tinha pensado em ir pra lá, mas como sou viciada em viajar, sempre que leio alguém falando sobre uma viagem, imediatamente me nasce uma vontade de conhecer o local também!
    Espero que você continue contando o restante dessa sua viagem para terras havaianas...

    Abraços,
    Lidia Norte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lidia, obrigada pela visita!
      O Havaí sem dúvida é um lugar especial, ainda não comecei a escrever sobre Kauai, mas é minha ilha preferida e com paisagens de tirar o fôlego.
      Viajar tem dessas, quanto mais você viaja mais insaciável fica esta vontade de conhecer lugares novos!

      abraços

      Excluir
  2. Tuas viagens continuam espetaculares...
    Boa semana,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre bom vê-la por aqui. Estou voltando ao pouquinhos a escrever novamente e esse ano foi especial com viagens maravilhosas pois além de encontrar com a família casou com lugares lindos.
      Boa semana pra você também :)

      Excluir