7 de nov de 2011

Explore a Serra da Graciosa ... de trem, carro ou até mesmo a pé !

Escrever dissertação e viajar não combinam muito ... Mas é sempre bom mudar de ambiente, esfriar a cabeça e repor as energias para as ideias fluírem. Não tem refúgio melhor pra mim que moro em Curitiba descer a serra e pegar um pouco do calor de Morretes.

Morretes é uma adorável cidade histórica no litoral paranaense, é a cidade de belas cachoeiras, de mata atlântica preservada, terra de alambiques e cachaça e de banana que não acaba mais.

Mas pra quem vem de Curitiba, a graça começa no caminho a ser percorrido desde a capital até a chegada em Morretes. O passeio poder ser feito pela rodovia mas pode ser ainda mais apreciado ao pegar a bela  Estrada da Graciosa. A estrada tem o percusso de 33 km recortando a serra do mar, calçada com piso de paralelepípedos e curvas suntuosas, é um bela viagem por si só.

Como é um dos meu lugares preferidos pra dar aquela fugidinha no fim de semana, já fiz o percurso de várias formas: trem (clássico), de carro (prático), ônibus e a pé ! isso mesmo o percurso a pé é uma grande aventura e garanto não é tão difícil quanto parece.

Caminho do Itupava

Time da caminhada para o Itupava
Este caminho inicia na região metropolitana de Curitiba chamada Quatro Barras e conduz até a Vila Porto de Cima, localizada no Distrito de Morretes. O caminho do Itupava, é uma antiga passagem feita pelos escravos, cravadas com pedras, em meio a Serra do Mar.

O caminho do Itupava nos presenteia com um belo espetáculo de cachoeiras, riachos, orquídeas, bromélias e uma dorzinha nas pernas no final que é lembrada no outro dia, mas com um sorriso no rosto.

Ao chegar em Quatro Barros há um posto do IAP (Instituto Ambiental do Paraná) onde obrigatoriamente deve ser preenchido um cadastro com os integrantes do grupo.  É recomendado que a saída para trilha seja realizada no máximo até 9 horas da manhã.  A duração do percurso varia de acordo com o ritmo do grupo. A distância é de aproximadamente 16,5 km não sei a veracidade desta informação porque os guias do IAP entram em conflito quanto a distância, mas a média de caminhada é de 8 horas, nosso grupo fez em 9 horas.

bromélia

O caminho como um todo é uma descida, é interessante evitar dias chuvosos pois as pedras ficam escorregadias. Durante o trajeto, cruzamos com o trilho do trem que liga Curitiba a  Paranaguá. Em meio a serenidade do lugar, esse momento é quebrado ao passar o trem de carga, levando toneladas de grãos até o porto de Paranaguá.  Após a passagem do trem o silêncio volta a reinar.


Durante o percurso outras atrações podem ser vista como a Cascata Véu da Noiva, Estação do Cadeado com um Santuário em homenagem a Nossa senhora do Cadeado e as ruínas da Casa Ipiranga.
É um passeio divertido,  com nível de dificuldade mediano.

O trem
Este sem dúvida é imperdível, nem sei ao certo quantas vezes já fiz, acho que vou me auto promover a guia do trem, pois cada amigo que vem me visitar faço questão de levar.  O passeio de trem até Morretes sai da Rodoferroviária de Curitiba, diariamente. É realizado pela empresa Serra Verde Express as 08:15 da manhã até Morretes e retorno de Morretes a Curitiba as 15:00. É recomendado que faça ou trajeto de ida ou trajeto de volta, pois o roteiro é o mesmo. O trem oferece serviço em vagões econômico, turístico e executivo.

A grande vantagem de viajar de classe econômica é porque as janelas não são fechadas devido ao ar condicionado da classe executiva o que torna o passeio muito mais interessante ! O resto é desfrutar de uma bela paisagem, das montanhas, tuneis, cascata e outras surpresas que sempre aparecem para alegar a viagem.



O trem chega na cidade de Morretes por volta das 11:00 da manhã !!

De Carro

A vantagem de ir de carro porque além da flexibilidade de parada ao longo do caminho, da pra visitar as pequenas vilas até chegar em Morretes além de sua vizinha Antonina. Para ir de carro de Curitiba é só pegar a BR 116 sentido São Paulo, por volta dos 30 km procurar pelas direções que indicam a Serra da Graciosa. Logo no início da serra já pode deparar com  o portal indicando o percurso.




No início do trajeto o viajante pode contar com estrutura para churrasco e banheiro, além de pastelarias e lanchonetes. Ao longo do percurso mirantes estão localizadas em lugares estratégicos para apreciar a bela paisagem da serra.

Na serra o clima é super agradável a medida que desce o clima passa a ser quente e úmido.
Se for um dia de calor não deixa de levar roupa de banho !

5 comentários:

  1. Olá, tudo bem?

    Gostei muito do conteúdo do seu blog, gostaria de enviar uma proposta de artigo, caso tenha interesse, por favor, entre em contato pelo meu email, (veronica.fassoni@gmail.com).

    Abraços,
    Verônica
    www.falaturista.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Raquel, muito bacana o texto e as fotos. Sou de Sorocaba/SP e em janeiro pretendo conhecer a Serra da Graciosa. Sendo o percurso de ida e volta o mesmo, há como por exemplo ir de Curitiba a Morretes de trem e voltar de ônibus? Pergunto pois eu sairia de Curitiba onde ficaria o meu carro e gostaria de fazer a volta de uma forma mais rápida.
    Obrigado

    Gláucio
    glaucio.nilsen@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Olá Glaucio! Então geralmente quando faço um bate volta até Morrestes pego o trem na estação rodoferroviária de Curitiba, onde há estacionamento privado. E em Morretes na rodoviária da cidade tem ônibus de volta a Curitiba, pela linha Graciosa. Neste site abaixo tu podes verificar o preço e os horários de ônibus. http://www.viacaograciosa.com.br/

    ResponderExcluir
  4. A quem possa ajudar-me: Pretendo fazer o passeio de S.Paulo à Morretes, indo pela bela Graciosa, tenho como fazer o trajeto de Morretes à Curitiba de trem? e para voltar a Morretes tenho outros meios de transporte?

    ResponderExcluir
  5. Não conheço Morretes, mas está na lista dos lugares que desejo conhecer;
    o Paraná é encantador, quanto mais o conheço mais quero conhecer.

    ResponderExcluir