12 de jul de 2011

Serra Catarinense: Urubici e São Joaquim



Eu e o Bruce tiramos um fim de semana pra descansar, comemorar meu aniversário e conhecer um lugar que há muito tempo estava na minha lista de viagem do sul do país ... Urubici. Depois de ler um pouco sobre a região, pegar algumas dicas, ficamos curiosos sobre os vinhos que esta região vem produzindo. Motivo perfeito para nossa saga de encontrar bons vinhos brasileiro com um bom custo-benefício.

Os vinhos da serra catarinense, ainda não são tão populares quanto os vinhos do Estado ao lado. Mas estes vem conquistando o paladar de amantes da enocultura além de rótulos premiados.
São poucos que o conhecem, e o motivo é que os vinhos não são produzidos em larga escala. Os produtores da região zelam pela qualidade e não produtividade. 

As serras Catarinense possuem uma topografia privilegiada para cultivo de uvas, com clima ameno e altitude que beira os 1400 metros.  Além da altitude que favorece a produção de um bom vinho, o solo da região é também bastante atrativo por ser rochoso.  As vinícolas, apesar de pequenas tem investido para produção de  um vinho mais fino além de estarem se organizando para receber o turista. Os vinheiros estão localizados no município de São Joaquim e concentrado no distrito de Pericó.

Conheça as principais vinícolas:




É a maior vinícola da região, o proprietário Sr. Manoel Dilor, apaixonado por vinhos tinha um sonho, fazer um terroir na Região de São Joaquim. Após busca de informações, viagens pelo mundo o sonho foi concretizado. Um belo e imponente prédio com tijolinhos à vista de demolição foi erguido e em tempo recorde de 2 anos. "O prédio foi construído em vários desníveis que objetiva evitar ao máximo o uso de transferências mecânicas", fala o enólogo durante um tour na vinícola. Todo o cuidado desde a arquitetura passando por toda cadeia de produção do vinho foi acompanhado pelo Sr. Dilor para garantir a qualidade. Infelizmente logo após a inauguração o proprietário veio a falecer mas deixou este belo legado.

Entrada da Vila Francioni


Os vinhos ficam armazenados em barricas de carvalho, que conferem ao vinho doses de oxigênio. Estas vinda da França, que sai por volta de R$ 4000 cada uma e são usadas para um período máximo de 5 anos. 

Visita: A Villa Fracioni recebe visitas agendadas de quinta a domingo em três horários, às 10h, 13h30 e 15h30.  A visita é guiada por um enólogo que leva por um passeio pela propriedade e explica sobre cada etapa do processo de produção. A visita encerra em um amplo salão com a degustação de 5 rótulos das vinícola.


Além dos vinhos a Villa Francioni conta com mais uma atração que é uma Galeria de Arte que recebe obras de artistas nacionais e internacionais. Quando visitamos, a artista plástica catarinense Teresa Martorano tinha suas obras exibidas na galeria.



Entrada: O preço da visita é R$30,00 por pessoa. Se você comprar algum dos vinhos da propriedade o valor da entrada é revertido para a compra.


Localização: A vinícola fica localizada na Rodovia SC-438 em São Joaquim sentido Lages.






A vinícola Pericó esta localizada no distrito de mesmo nome, vizinha de São Joaquim. Assim como a maioria das vinícolas da região é uma vinícola nova, lançou  seu primeiro vinho em 2007, o Taipá Rosé que é considerado um dos melhores vinhos rosés do país e com produção limitada de 4,6 mil garrafas na safra de 2010. 

Em Pericó foram plantadas mudas de Cabernet Sauvignon, Merlot e Chardonnay. E tem como grande trunfo a produção do primeiro Icewine do Brasil.

Icewine é um vinho de sobremesa muito especial. O vinho é feito a partir de uvas congeladas colhidas em uma temperatura de -7,5° C, características comuns na Europa e América do Norte.  São uvas de colheita tardia que amadurecem lentamente, a coleta foi realizada antes do por do sol para garantir que as uvas não descongelassem.  O açúcar presente na uva não congela mas a água sim, formando um concentrado natural extremamente doce, que resultou neste belo vinho. 

A vinícola não tem estrutura para receber visitas, mas é possível degustar alguns dos seu rótulos na Casa do vinho em São Joaquim. O preço dessa maravilha não é doce ...  Uma garrafa do Icewine comprado na distribuidora sai em torno de R$185,00, é daqueles vinhos para apreciar lentamente. Não cheguei a degustar este pioneiro brasileiro, mas algo me diz que logo logo isso irá acontecer, as expectativas são boas mas com pés no chão afinal é a nossa primeira versão.

Quinta Santa Maria


O vinhedo de Quinta Santa Maria fica localizado no município de Pericó no km 12. É outra vinícola muito respeitada na região por sua produção. Infelizmente não tivemos oportunidade de visitá-la pois passamos apenas um fim de semana. Mas os vinhedos além de terem a composição de cepas de castas francesas também tem portuguesas e italianas. 

Visitas: As visitam podem ser agendadas e acontecem pelo período da manhã partindo do centro de São Joaquim. As informações que foram passada é que é realizada uma degustação ainda na cidade e em seguida o grupo é guiado até os vinhedos e pelo período da tarde está incluso um almoço.

 Valores: A entrada custa R$150,00 por pessoas e há desconto de 30% na compra de vinhos.
 
 Muitas outras vinícolas estão abertas a visitas como a SANJO que é uma cooperativa agrícola produtora de maçãs, que a partir de 2002 começou a  investir nos vinhos. Além da Quinta da Neve e Villaggio Grando.
Como mencionado acima não deixe de passar na distribuidora Casa do Vinho pois além deles terem exemplares de vinhos de toda região eles importam alguns vinhos europeus e vendem com preço mais em conta que muitas adegas, além de enviarem seu pedido por correio ou transportadora em caso de maiores quantidades. O proprietário, Vilson , da distribuidora é super entendido de vinho e muito simpático no dia que fomos visitar a loja já estava fechada mas ele fez questão de abrir novamente para conhecermos e também degustar os vinhos de outros vinheiros, ele também tem uma pequena produção destacando-se o moscatel sem açúcar. 


Contato: (49) 3233-0824/ e-mail: casadovinho.sj@bol.com.br

A Serra e seu encantos 

A região como um todo é muito bela, cercada de paisagens rurais e belezas naturais, quando o céu está limpo a paisagem pigmenta-se com diferentes tonalidades de azul e verde. Ficamos duas noites em Urubici, cidade localizada à 60 km de São Joaquim. Se São Joaquim ficou com a vantagem de produzir os melhores vinhos da região, Urubici pegou todas as paisagens bonitas. A cidade é pequena, aconchegante, com  vista deslumbrante, não tem como não se encantar. 




 A principal atração é a Pedra Furada, fica localizada no Morro da Igreja o ponto mais alto da serra, são 1822m de altitude, a sensação térmica quando se está neste morro beira os 0 graus no inverno. O acesso é realizado por uma área militar. Do morro pode-se avistar a pedra, uma bela formação rochosa com uma abertura de 30 metros. Mas para garantir a visão o céu precisa está limpo.

Estrada Morro da Igreja
Pedra Furada

Voltando do Morro da Igreja, ainda na mesma estrada há uma propriedade particular que se encontra a Cascata Véu de Noiva, a entrada é R$ 5,00 por pessoa e também tem um restaurante que serve buffet com comida caseira. 

Véu da Noiva

Não deixe de trafegar pelo um emaranhado de estrada que serpenteia a Serra do Corvo Branco. A estrada foi recortada entre rochas com uma altura de 90 metros. A serra tem  este nome devido as aves presente na região. É um ótimo lugar para realizar observação de pássaros. Ao longo da serra há um mirante que proporciona uma bela visão. Uma observação pra quem porta carros grandes é verificar se tem condições de trafegar na estrada por além de ser muito ingrime é estreita. 

Começo da Serra do Corvo Branco


Serra do Corvo Branco

É claro que um fim de semana não foi o suficiente para conhecer esta maravilha de região e degustar os outros vinhos. E tem uma lista ainda maior com atrações que queremos conhecer, fora as pousadas que cada uma cativa mais que outra. Mas farei um post especial pra pousada que ficamos  Curucaca que sem dúvida merece ser divulgada pela qualidade dos serviços.

E você já se aventurou pelas serras de Santa Catarina? divida sua dicas e experiência conosco.



Fotos Raquel e Bruce Bell (exceto as logomarcas de vinhos, retiradas dos respectivos sites)

Nenhum comentário:

Postar um comentário